15 de Fevereiro de 2012
Dê atenção à postura do bebê

Veículo: 
Correio Braziliense
Estado de Minas

Sofrer as consequências de vícios posturais não é exclusividade de adultos. No primeiro ano de vida, bebês que passam muito tempo na mesma posição podem desenvolver uma deformidade no crânio conhecida como plagiocefalia. Estima-se que pelo menos 350 mil crianças nascidas no País tenham o problema. O que ocorre, normalmente, é o achatamento da região acima da nuca, onde o bebê se apoia quando está deitado de barriga para cima. O problema pode ser resolvido com correção de postura. Caso isso não seja suficiente, os pais têm hoje a opção de tratar o filho com uma técnica importada dos Estados Unidos, que foi introduzida no Brasil pelo cirurgião vascular paulistano Gerd Schreen.

Tratamento –No procedimento, os bebês usam uma órtese craniana para restabelecer o formato da cabeça. "O capacete é feito de material plástico, rígido na parte externa e com espuma densa no interior que proporciona contato com as áreas proeminentes e deixa espaço onde o cérebro precisa crescer", esclarece Schreen. Os pais são orientados a deixar a criança com o capacete por 23 horas por dia e tirá-lo apenas para o banho. Em geral, o tratamento dura de três a quatro meses e o resultado é definitivo.

Tags:

Patrocínio
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.