24 de Setembro de 2012
Igreja Católica admite abuso de crianças na Austrália

Veículo: 
A notícia foi publicada nos principais jornais do País

No rastro de anos de denúncias, investigações mal conduzidas e um apelo claro feito em 2011 pelo Papa Bento XVI por mais empenho em "reparar erros do passado com honestidade", a cúpula da Igreja Católica na Austrália admitiu ao menos 620 casos de abuso sexual de crianças cometidos por sacerdotes desde 1930. A revelação foi feita pelo arcebispo de Melbourne, Denis Hart, e incendiou o país. A maioria dos 620 crimes que vieram à tona ocorreu entre as décadas de 1960 e 1980. Nos últimos 20 anos, somente 13 episódios de abusos teriam sido registrados. Segundo o arcebispo, a Igreja adotou uma série de medidas, desde a década de 1990, para lidar com o problema - entre elas, um programa de aconselhamento e apoio aos sacerdotes, além de investigações das denúncias recebidas.

Patrocínio
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.