04 de Dezembro de 2020
Quase 70% das crianças não estão matriculadas em creches no MA

Veículo: 
Globo.com

Indicadores do Observatório do Marco Legal da Primeira Infância revelam que no Maranhão, apenas 31% das crianças de 0 a 3 anos frequentam centros de educação infantil, ou seja, quase 70% estão fora do sistema de ensino. Das mais de 134 mil matrículas em creches, 9% são em tempo integral e das 225.507 matrículas em pré escolas, apenas 3% são em tempo integral.

Para crianças dos 4 aos 5 anos de idade, 97% frequentam as escolas. O agravante é que apenas 28% das crianças maranhenses de 0 a 5 anos estudam em locais com saneamento básico, bem abaixo do indicador nacional de 72% e do nordeste, de 58%.

De acordo com a pediatra Samille Nogueira, o aprendizado dos alunos é prejudicado quando falta saneamento básico e coleta de lixo nas creches.

“As principais ameaças a grosso modo que nós conseguimos visualizar, é o risco de acidentes em geral pela falta de estrutura física, quedas, choque elétrico, o risco de predispor alergias respiratórias por infiltrações nas paredes, a questão do risco de acidentes por animais peçonhentos por conta do lixo nas calçadas e a principal é a falta de estrutura em si para garantir o aprendizado da criança’’, fala a pediatra.

A falta de saneamento básico afeta a saúde e a qualidade de vida, que, pelo Marco Legal da Primeira Infância, Lei 13.257/2016, devem ser garantidas às crianças. Sem saneamento, tanto as crianças quanto o restante da população ficam mais expostas a doenças como hepatite A, verminoses, dengue e outras arboviroses e à própria covid-19, uma vez que uma das recomendações para evitar o contágio é lavar as mãos com frequência.

Leia mais

Patrocínio
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.