02 de Julho de 2019
Saúde entrega plano para redução da mortalidade materna no Piauí

Veículo: 
Cidade Verde

O Governo do Piauí, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), elaborou o Plano Estadual de Ação para Redução da Mortalidade Materna e na Infância (2019 a 2023) e estabeleceu como meta reduzir em 21,5% a Razão de Morte Materna (RMM) global até 2023, com vistas a chegar em 56,5 óbitos maternos por 100 mil nascidos vivos/ano em 2023, o que corresponde a uma redução anual de 4,3%.

O plano foi entregue na quinta-feira (27) pelo secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, à coordenadora da Secretaria Executiva da Rede Nacional  Primeira Infância (RNPI), Miriam Pragita, que está na capital com agenda relacionada à Primeira Infância. Na ocasião, também foi anunciado que a Secretaria da Saúde irá aderir à Rede Nacional da Primeira Infância, que trabalha com 200 organizações, como Unicef e Abrinc, pactuando com ações que beneficiam crianças e adolescentes.

Segundo relatório da Mortalidade Materna do Estado do Piauí, no período de 2010 a 2019, 44,8% dos óbitos ocorreram na faixa etária de 20 a 29 anos; seguido de 30, 4% na faixa etária de 30 a 39 anos. Quanto às causas dos óbitos maternos no estado ao longo dos últimos 10 anos foram causas obstétricas diretas, com predominância de hemorragias (15,9%); seguido de eclampsia (15,1%), infecções puerperais (8,4%), transtornos hipertensivos (7,3%) e complicações de aborto (6,9%).

De acordo com Florentino Neto, o Plano Estadual de Ação para Redução da Mortalidade Materna e na Infância propõe medidas de intervenção para evitar as mortes maternas, fetal e infantil. “A meta do governo é reduzir os índices de mortalidades, uma das medidas adotadas é o investimento na prevenção por meio de um pré-natal bem acompanhado”, destaca o gestor.

Miriam Pragita diz que o Piauí está avançado em relação às politicas públicas para as crianças e adolescentes. “O estado do Piauí está indo muito bem em relação aos seus planos municipais da primeira infância, para se ter ideia, a média nacional de planos municipais não chega a 10% no Brasil todo, e o Piauí já tem 25%, em relação ao número de municípios. Eu sinto que, em relação à primeira infância, as politicas, a atenção e os cuidados para garantir proteção das crianças o Piauí esta indo muito bem”, conclui coordenadora.

 

Patrocínio
Publicações
O guia procura orientar os profissionais de comunicação para uma cobertura qualificada e contextualizada do tema oferecendo referências às políticas públicas, esclarecendo conceitos e sugerindo fontes.