Infância e Juventude

A ANDI e os Direitos da Infância e da Juventude

Pauta
16/02/2018
“Queremos que as mulheres deem à luz em um ambiente seguro, com profissionais qualificados e em unidades bem equipadas. No entanto, a crescente ‘medicalização’ de processos normais de parto estão minando a capacidade das mulheres de dar à luz, e afetando negativamente sua experiência de parto”, disse Nothemba Simelela, diretora-geral assistente para família, mulheres, crianças e adolescentes da OMS
Pauta
09/02/2018
De acordo com o último balanço anual do Dique 100, das 84.163 denúncias ocorridas em 2017, 20.331 (24%) são casos de violência sexual, representando um aumento de 29% de denúncias de 2016 para 2017. Além disso, 72% das vítimas foram meninas no ano passado. Entre as principais vítimas estão as crianças de 4 a 11 anos, público prioritário da campanha Defenda-se, com 34% das denúncias
Pauta
01/02/2018
“Nosso desejo é que o Brasil se torne um dos países pioneiros nessa iniciativa. E que, ao se engajar, possa efetivar as políticas públicas nacionais de enfrentamento à violência contra crianças e adolescentes já existentes”, declarou Hartung, argumentando que a sociedade brasileira não pode conviver com os “índices alarmantes” de violência contra meninos e meninas
Patrocínio
Petrobras
Publicações
Este guia integra uma série de publicações editadas pela ANDI – Comunicação e Direitos ao longo da última década, com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da cobertura jornalística.