Arquivo: 
Download pdf (4.55 MB)
Realização: 

ANDI - Comunicação e Direitos

Concurso Tim Lopes de Jornalismo Investigativo
Ano: 
2015

Nesses 21 anos de vida, a ANDI tem apostado no jornalismo como instituição central das democracias, com responsabilidade diferenciada na proteção, promoção e garantia dos direitos humanos. Considera e trabalha na perspectiva de que o jornalismo é peça-chave na complexa teia que compreende os mecanismos que levam as sociedades a patamares mais consistentes de desenvolvimento humano, social e ambiental.

Dentro dessa engrenagem, agendas sensíveis como os direitos da infância e a violência sexual precisam ser tratadas com cuidado e embasamento pelos meios de comunicação. De outra forma, a tendência é o sensacionalismo, que reforça estereótipos e acaba por contribuir para a exclusão social.

Por outro lado, reportagens contextualizadas, com fontes plurais e dados consistentes, associados a políticas públicas, a ações da sociedade civil e a histórias de vida, têm o poder de influenciar o debate, agendar temas, acompanhar e fiscalizar o poder público, colocando as próprias organizações jornalísticas como parte do sistema que contribui para o acesso a direitos – e reconhecendo a responsabilidade do Estado na manutenção desses direitos.

O Concurso Tim Lopes de Jornalismo Investigativo se encaixa nesse quebra-cabeça em duas frentes: homenageia o profissional que trata dessas temáticas e contribui com dados, fontes, técnicas e conhecimento para a formação do jornalista. Essa abordagem tem se mostrado forte aliada no aprimoramento das reportagens e, portanto, no enfrentamento da violência sexual e à violação dos direitos da infância.

Ao longo dessa jornada, a ANDI e seus parceiros continuam apostando nas reportagens de qualidade como elementos fundamentais para o fortalecimento das dimensões da democracia, do desenvolvimento e dos direitos humanos.

E tem muito orgulho dos jornalistas que passaram pelo Concurso Tim Lopes que, em sua maioria, continuam a trilhar conosco o caminho que busca um país mais justo.