Epidemias

Os filhos da pandemia: sem perder a fé, mães e pais tiveram que adaptar gestação e pós-parto neste momento de incerteza

‘Foi o maior e melhor presente da minha vida inteira”. Assim a professora de Educação Física Tainá Soares, de 35 anos, definiu o nascimento de sua filha Maria Júlia, em 13 de novembro, dia do seu aniversário. O bebê, que nasceu prematuro, é um dos muitos que foram gerados no começo da pandemia e se tornaram símbolo de um mundo melhor, não só para suas famílias. São crianças que nasceram junto com o início da aplicação internacional da vacina contra a Covid-19, que tem previsão de chegar para os cariocas nessa semana.

Educação Infantil e Covid-19

SUGESTÃO DE PAUTA

Desigualdades sociais impactam decisões sobre reabertura de creches e pré-escolas

Falta de saneamento em casas e espaços educacionais e a dificuldade em manter o distanciamento na educação infantil são importantes fatores no debate sobre a volta às aulas.

O tema é complexo e requer atuação intersetorial para atender às necessidades da primeira infância e da comunidade escolar.