Concurso Tim Lopes
5ª Edição – 2010

 

Essa edição do Tim Lopes teve como tema a “Imprensa e sociedade aliadas no enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes” e trouxe uma grande novidade: a criação de categorias voltadas à participação de jornalistas que atuam em veículos de comunicação de países do Mercosul. Os jornalistas de língua espanhola concorreram em três categorias (Impresso, TV e Rádio). Em sua versão regional, o Concurso contou com o apoio das organizações que integram a Rede ANDI América Latina na Argentina (Periodismo Social), no Paraguai (Global Infância) e no Uruguai (El Abrojo). Outra novidade foi que o júri decidiu premiar seis projetos brasileiros, em vez dos cinco previstos.

Os jornalistas que tiveram seus projetos selecionados pela comissão julgadora (formada por especialistas na temática da violência sexual e profissionais de comunicação do Brasil e do Mercosul), como nas edições anteriores, receberam uma bolsa de apoio para o desenvolvimento das reportagens. A 5ª edição alcançou a marca de 122 projetos inscritos sendo 77 projetos de jornalistas brasileiros, 27 propostas da Argentina, 13 propostas do Uruguai e 5 do Paraguai.

Confira as reportagens elaboradas a partir dos projetos que venceram a 5ª Edição do Concurso Tim Lopes de Investigação Jornalística:

Categoria Especial. Temática: "O desafio do enfrentamento à Violência Sexual facilitada pelas novas tecnologias de comunicação e informação"
Ana Lúcia Caldas e equipe

As duas faces da exploração sexual infanto-juvenil na internet (disseminação; prevenção e combate) e as novas ferramenas da tecnologia

No início de agosto o radiojornalismo da EBC começou a veicular nos noticiários  a série de matérias vencedoras do 5º Concurso Tim Lopes de Investigação Jornalística na Categoria "Especial". O concurso teve como tema “O desafio do enfrentamento à Violência Sexual facilitada pelas novas tecnologias de comunicação e informação".

Produzidas e apresentadas pelas jornalistas Ana Lucia Caldas, Leandra Felipe, Leila Santos e Paula de Castro, e com sonoplastia de Messias Mello, as reportagens abordaram o papel das novas tecnologias na prevenção de crimes na internet, a legislação e a importância da família para evitar que os filhos sejam vítimas de aliciadores e pedófilos, ou atraídos por brincadeiras perigosas como o "sexting". A série também foi apresentada na TV Brasil e publicada na Agência Brasil. No rádio, foram veiculadas dez matérias nos noticiários Repórter Brasil (de 7h às 7h45) e Repórter Nacional (de 12h às 12h20).

A equipe do Radiojornalismo da EBC viajou para Florianópolis, Rio Janeiro, São Paulo e Belém para produzir a série de reportagens sobre abuso sexual e internet.

Leia abaixo as reportagens

Falta orientação para crianças e adolescentes

Ameaças virtuais representam perigo

Punição ainda é rara para pedofilia na internet

Em quatro anos, 300 mil imagens de pornografia infantil foram retiradas da internet

Governo e especialistas ainda discutem regras para a internet no país

Família e escola: parceria eficaz na prevenção e combate aos abusos na internet

Competição sexual perigosa é moda entre adolescentes

Ouça abaixo as reportagens

Especial Tim Lopes - Internet é facilitadora e ao mesmo tempo ferramenta de ajuda ao combate à exploração sexual - Ana Lúcia Caldas

Especial Tim Lopes - Assédio pela rede virtual exige atenção da família e denúncia contra exploração sexual - Leandra Felipe

Especial Tim Lopes - Como os abusadores de crianças e adolescentes se encontram na internet - Leila Santos

Especial Tim Lopes - Como age a polícia no combate à exploração sexual de crianças e adolescentes - Leandra Felipe

Especial Tim Lopes - Políticas públicas ainda são insuficientes para combater crimes no mundo virtual - Leandra Felipe

Especial Tim Lopes - Saiba os perigos do sexting, prática adolescente de divulgar imagens e mensagens eróticas - Paula de Castro

Especial Tim Lopes - Falta orientação para as crianças no uso das redes sociais na internet - Paula de Castro

Especial Tim Lopes - Como os pais podem orientar os filhos sobre o uso da internet - Paula de Castro

Especial Tim Lopes - Entenda a diferença entre pedofilia e abuso sexual - Leila Santos

Especial Tim Lopes - Futuro da internet no Brasil - Ana Lúcia Caldas

 

Categoria: Rádio
Carlos Morais e Equipe

O Poder que abusa

Com o objetivo de investigar se existe morosidade na investigação e julgamento de casos de violência sexual envolvendo autoridades, como magistrados e políticos, o especial O Poder que Abusa acompanha quatro casos ocorridos no municípios de Primavera, Barreiros, Palmerina e São José do Belmonte no interior de Pernambuco.

Com produção de Carlos Morais, reportagem de Fábio Mendes, Glyner Brandão e Luiz Mendes, a primeira, das quatro matérias da série, foi veiculada, no dia 02/08, no programa Redator de Plantão (06 às 06h40) da Rádio Jornal 780 AM. As outras matérias foram ao ar nos dias 9, 16 e 23 de agosto. Na JC/CBN 90.3 FM, as matérias foram exibidas no programa CBN Total (14h00 às 17h00) sempre um dia após a publicação na Rádio Jornal.

Ouça abaixo as reportagens

1º Parte

2º Parte

3º Parte

4º Parte

Categoria: Televisão
Branca Azeredo de Andrade e equipe

* Pedofilia: Doença ou crime?

Segundo Branca Andrade e Yasmin Pamplona, a produção da série de reportagens "Pedofilia: um novo olhar" foi um verdadeiro desafio desde o começo. O tema, apesar de superexposto na mídia, é abordado sempre de forma superficial. Não há uma discussão mais aprofundada que leve à reflexão e ao apontamento de soluções para um problema que vitimiza todos os dias milhares crianças e adolescentes em todo país. Sendo assim, falar da Pedofilia sob um prisma que valorize a necessidade de tratamento para pedófilos e abusadores sexuais é, além de inovador, uma atitude corajosa, onde antecipamos uma necessidade social frente a uma idéia já existente no senso comum. O tema sofre resistência na sociedade e também dentro da redação, onde a necessidade de se tentar apresentar um novo olhar, mudar o paradigma existente sobre o assunto, se tornou uma batalha diária. A produção foi trabalhosa, precisou de muita dedicação e entrega, e contar com o apoio de toda a equipe da emissora para o desenvolvimento deste trabalho foi maravilhoso. Que a partir de agora esta série ajude a desencadear uma nova forma de enxergar a pedofilia e o abuso sexual de crianças e adolescentes

Veja abaixo as reportagens

Pedofilia:  Um novo olhar - Parte 1

Pedofilia:  Um novo olhar - Parte 2

Pedofilia:  Um novo olhar - Parte 3

 

Categoria: Impresso
Demétrio Pires Weber Candiota da Rosa

* Exploração sexual de crianças e adolescentes: quem vai para a cadeia?

A série de reportagens do jornalista Demétrio Weber, vencedor da categoria Impresso do 5º Concurso Tim Lopes de Jornalismo, começou a ser publicada em 22/8 no jornal O Globo. As matérias, feitas em parceria com repórter fotográfico Sérgio Marques, buscaram mapear a impunidade relativa à exploração sexual de crianças a adolescentes no Rio de Janeiro (RJ), Fortaleza (CE) e Manaus (AM). As três cidades estão entre as que mais denunciam casos de exploração ao Disque 100 e em 2014 serão sede da Copa do Mundo. As reportagens revelam que, de janeiro a junho deste ano, o Disque 100 registrou 161 relatos de exploração sexual nas três capitais, mas apenas 16 processos foram abertos no primeiro semestre deste ano. Dez em Fortaleza, três no Rio de Janeiro e três em Manaus.

O número de condenações na Justiça é ainda menor. Em Fortaleza, foram duas. Em Manaus, nenhuma. No Rio, o dado não está disponível, mas um balanço parcial do Tribunal de Justiça (TJ) indica que pelo menos duas sentenças foram proferidas. A juíza da 12ª Vara Criminal de Fortaleza, Maria Ilna de Castro, lamenta que o resultado dos processos nem sempre è a condenação. Ela conta que muitas vítimas não comparecem em juízo e, quando comparecem, contradizem o que disseram na polícia.

Veja aqui as reportagens

Categoria: Impresso
Osvaldo dos Passos Pereira Junior e equipe

* Travessia sem volta: histórias de adolescentes exploradas sexualmente no Brasil, Paraguai e Bolívia

O jornal Correio do Estado (MS) publicou nos dia 22 e 29/8 reportagem especial sobre a exploração sexual de meninas na fronteira entre Brasil, Bolívia e Paraguai. As matérias são resultado da pauta escrita pelos jornalistas Osvaldo dos Passos Pereira Junior, Ivanise Andrade e Gabriel Agarie. Na reportagem, uma adolescente vítima de abusos conta que existe uma rede organizada para recrutar, falsificar documentos e facilitar a exploração sexual comercial de meninas nos três países. Muitas dessas adolescentes acabam se envolvendo com drogas, o que cria um vínculo de necessidade com os programas sexuais.

Outro problema encontrado nas investigações do jornalista é a adoção ilegal, onde crianças são abandonadas pelos pais e doadas a famílias estrangeiras que, na verdade, atuam na exploração sexual. As poucas pessoas que ousam denunciar a situação de abuso nas fronteiras sofrem ameaças e esbarram na impunidade.

Leia as reportagens

Categoria: Mídia Alternativa, Comunitária e Online
Fabiana Maranhão Lourenço da Silva e equipe

* Infância perdida

Em 2009, uma menina foi estuprada pelo padrasto aos 9 anos e engravidou de gêmeos, no município de Alagoinha, no Agreste de Pernambuco. A criança foi submetida ao aborto, procedimento legal em casos como esse, mas autoridades católicas se pronunciaram contra e excomungaram a mãe da garota, e toda a equipe médica. A história ganhou repercussão e virou manchete em jornais de todo o mundo. Um ano e meio depois, casos semelhantes vendo sendo noticiados pela mídia, mas não existe a preocupação em entender as causas e buscar soluções para o problema.

O especial multimídia "Infância Perdida" surgiu, então, dessa inquietação. A equipe de reportagem percorreu quase dois mil quilômetros e municípios de todas as regiões do estado em busca de histórias de crianças e adolescentes que foram abusados por quem deveria protegê-las da violência, como pais, tios e avôs. E, a partir dessas histórias, procuraram mostrar que o abuso sexual é um crime que atinge as diversas camadas sociais, meninos e meninas, e está em diversos lares de todo o estado.

O especial é composto por uma série de cinco reportagens que foi exibida pela TV Jornal, afiliada do SBT em Pernambuco; outra série de quatro matérias veiculada na Rádio Jornal 780 AM; uma série de três reportagens publicada no Jornal do Commercio; além de um especial para internet que reúne grande parte desse material multimídia. O trabalho foi realizado pelas jornalistas Fabiana Maranhão, Sofia Costa Rêgo, Vanessa Beltrão e Vanessa Cortez, com a colaboração do cinegrafista Tião Siqueira e dos editores Geraldo Bringel e Catarina Apolônio (TV), dos técnicos Antônio Vasconcelos e Emílio Bezerra (Rádio), da fotógrafa Hélia Scheppa e da designer Andreia Aguiar (jornal), e da editora Julliana de Melo e do designer Cláudio França (internet).

Série "Infância Perdida" (TV). As matérias foram veiculadas no TV Jornal Manhã (07h35) e TV Jornal Notícias (18h50):
Dia 02 - 24.08.2010 - Clique aqui
Dia 03 - 25.08.2010 - Clique aqui
Dia 04 - 26.08.2010 - Clique aqui
Dia 05 - 27.08.2010 - Clique aqui

Série "Infância Perdida" (rádio)
Dia 01 - 24.08.2010 - Clique aqui
Dia 02 - 25.08.2010 - Clique aqui
Dia 03 - 26.08.2010 - Clique aqui
Dia 04 - 27.08.2010 - Clique aqui

Especial "Infância Perdida" (internet)
Clique aqui

Matérias publicadas no jornal
Matéria 1
Matéria 2
Matéria 3

Menção honrosa:

Categoria: Televisão
Wendell Rodrigues da Silva e equipe

* Exploração Sexual infanto-juvenil: Juventude Vendida!

No mês de agosto, a TV Correio (Afiliada da Rede Record na Paraíba) exibiu uma ampla investigação jornalística sobre a Exploração Sexual Comercial de Crianças e Adolescentes na Paraíba. Ao longo de três meses, a equipe percorreu quase cinco mil quilômetros, passando por dezenas de cidades, em todas as regiões da Paraíba, a fim de desenvolver uma série de reportagens sobre a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O resultado surpreende, revolta, choca!

Esse trabalho resultou em seis matérias inéditas e exclusivas que foram veiculadas em dois telejornais: Correio Verdade (12h) e Jornal da Correio (19h30). A equipe de trabalho foi formada pelo repórter Wendell Rodrigues; pelos produtores Kátia Dumont e Webster Alves; os editores de imagem Amilca Lima, Danilo Campos e Davi Onofre; os cinegrafistas Flávio Melo e Mazureik Muniz; o assistente Ewerton Lima, além da Chefe de Redação, Maria Cristina Dias e o Editor Geral, José Valdez, que atuaram na Pós-produção.

A série não se preocupou apenas em denunciar. “Nós traçamos uma radiografia do problema e debatemos caminhos para combater o crime”, comenta Wendell. "Conhecemos meninas que não são exploradas, apenas, por dinheiro, mas por brinquedos, por um passeio de carro, por um prato de comida", diz. Todas as reportagens foram cuidadosamente planejadas, produzidas e editadas. “Nossa preocupação foi qualificar a cobertura e torná-la mais abrangente e plural”, resumiu a Chefe de Redação, Maria Cristina Dias. O Editor Geral da TV Correio entende que o trabalho foi um marco no telejornalismo paraibano. “A Série Juventude Vendida deve fortalecer a preocupação social do Sistema Correio e inseri como tema central na imprensa paraibana, a promoção e defesa dos direitos da criança e do adolescente”, comentou José Valdez.

A série foi vencedora da Menção Honrosa do 5º Prêmio Tim Lopes de Jornalismo Investigativo na categoria “Televisão”.

Veja abaixo a reportagem

Chamada Juventude Vendida

Série Juventude Vendida

Link geral

Vencedores do I Concurso Regional de Periodismo de Investigación:

Argentina
Romina Eugenia Ruffato – Revista Rumbos (Buenos Aires)

¿Cómo se trata a las víctimas de la trata?

Paraguai
Maria José Centurión Pereira – Diario Última Hora (Assunção)

Una ruta que explota la vida de niños, niñas y adolescentes

Uruguai
Matías Rótulo De Leone – Semanario Voces (Montevidéu)
El ejercicio de sus derechos

Parte 1 - Abuso y Explotación Sexual en Niños, Niñas y Adolescentes

Parte 2 - Carencias en el sistema de salud en la lucha contra el abuso sexual hacia niños y niñas


Parte 3 - Desde la salud es posible combatir el abuso sexual

Parte 4 - La labor del estado contra el abuso sexual

Parte 5 - Los medios de comunicación y la intimidad de los niños y niñas abusados sexualmente

 

Patrocínio