Instituto Marka realiza 9º Festival de Arte e Cultura Negra

Compartilhe

Ciclo de palestras terá a participação de professores e representantes da cultura negra no Distrito Federal

O Instituto Marka realiza, entre esta sexta-feira (15) até o próximo dia 30, a nona edição do Cara e Cultura Negra – Festival de Arte e Cultura Negra. A organização do evento promete "15 dias de intensa programação" com shows musicais, exposições educacionais, fotográficas e de artes plásticas, visitas guiadas, oficinas, palestras, espetáculos de teatro e dança, mostra de cinema, entre outras atividades, "promovendo o acesso gratuito à nossa história a milhares de pessoas que circularão pelos vários espaços da cidade de Brasília" – a saber: Centro Cultural Três Poderes, Praça dos Três Poderes, Panteão da Pátria, Praça Zumbi dos Palmares, Teatro Dulcina de Moraes e Estações do Metrô. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo endereço eletrônico www.caraeculturanegra.com.br.

Criado durante as festividades do Dia 20 de Novembro, há cerca de nove anos, o Festival vem se transformando numa referência obrigatória no cenário das celebrações do Dia Nacional da Consciência Negra, em Brasília, tornando-se um relevante espaço para esse grupo étnico, seja de preservação da cultura afrobrasileira ou de fomento ao turismo étnico, seja de mobilização social ou de geração de empregos e, principalmente, de consolidação da cidade como mais um polo da cultura negra no País.

A nona edição estabelece uma ponte entre os diversos caminhos que a cultura negra percorreu até os dias de hoje, tendo como um dos seus objetivos promover a reunião de estudiosos brasileiros e de outros países da diáspora negra, artistas, pessoas comuns, afrobrasileiras, numa série de encontros, oficinas, palestras e debates a serem realizados ao longo da programação.

Celebraremos o mês da Consciência Negra com o tema "Cabeça de Zumbi, Negras Caras Brasilienses" em uma exposição no Panteão da Pátria, fazendo uma ponte entre os heróis negros do passado e os do presente, aqueles que fazem a cidade de Brasília todos os dias.

O Cara e Cultura Negra 2013 trará, ainda, ciclo de palestras, oficinas, cursos de capacitação, exposições guiadas, moda, música, teatro, fotografia, Ciclo do Empreendedor, dança, artes plásticas, contação de histórias e o lançamento do livro A Teatralidade Precária.

Ciclo de palestras

A aprovação da Lei 10.639/2003, que tornou obrigatório o ensino da História da África nas escolas, requer políticas públicas mais eficientes capazes de tirá-la do papel e levá-la para os locais de ensino, através da capacitação de professores e da realização de projetos de inclusão no ensino da cultura afro-brasileira. Nesse cenário, o projeto aparece como alternativa viável de complementação ao ensino da história africana, possibilitando o acesso aos bens culturais e formando novas plateias.

Com o objetivo justamente de discutir a lei, o Instituto Marka promove, nos próximos dias 19, 20 e 21, o Ciclo de Palestras, na Praça dos Três Poderes, Panteão da Pátria. Na prática, trata-se de um seminário destinado a professores das redes pública e privada de ensino do Distrito Federal. As inscrições podem ser feitas no endereço eletrônico  www.caraeculturanegra.com.br.

Serão seis palestras nos três dias, sempre pela manhã e à tarde. As palestras da manhã serão das 9h às 11h e da tarde, das 15h às 17h.

Na manhã do dia 19, o seminário começa com a palestra História das Religiões de Matriz Africana, que será ministrada por Francisco Ngunzetela. À tarde, será a vez da palestra Pensamento Negro Contemporâneo, por Evair Ribeiro.

No dia 20, Maria Auxiliadora, do Cecad/Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), falará pela manhã sobre A Lei 10.639 – 10 Anos Depois, Conquistas e Desafios. Na parte da tarde, Lia Mara, do Ministério da Saúde (MS), ministrará a palestra A Saúde da Mulher Negra.

E no dia 21, último do Ciclo, a palestra da manhã será Os Jovens Negros e as Novas Mídias, com Tiago Clinbié, da Universidade Católica de Brasília. O evento fecha à tarde com a palestra Os Negros e suas Referencias nos Dicionários Oficiais de Língua Portuguesa, com Carlos Alberto, também da Universidade Católica de Brasília. O mediador de todas as palestras será Sergio de Souza.

Exposição educacional

Entre os próximos dias 16 e 30, o Instituto Marka promove a exposição educacional Meninos da África, na estação central do Metrô de Brasília. A abertura será no dia 15, às 10h.

De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a população infantil do continente deve subir até 130 milhões antes de 2025. Segundo o organismo, na metade deste século, "quase uma em cada três crianças do mundo viverá na África". "O maior recurso da África são as crianças", afirmou o subdiretor executivo do Unicef, Martin Mogwanja. Segundo ele, o primeiro passo para reduzir os crimes contra a infância é garantir que cada criança receba "identidade legal". Para o Unicef, esse compromisso implicaria em garantir os direitos "para mais de um bilhão de pessoas na África".

 

Programação do Ciclo de Palestras

 

Dia 19

Palestra: História das Religiões de Matriz Africana

Palestrante: Francisco Ngunzetala, sacerdote do Terreiro Tuma Nzo, em Brasília

Horário: das 9h às 11h

 

Palestra: Pensamento Negro Contemporâneo

Palestrante: Ivair Augusto Alves dos Santos, professor da Universidade de Brasília (UnB)

Horário: das 15h às 17h

 

Dia 20

Palestra A Lei 10.639 – 10 Anos Depois, Conquistas e Desafios

Palestrante: Maria Auxiliadora, do Ministério da Educação (MEC)

Horário: das 9h às 11h

 

Palestra: A Saúde da Mulher Negra

Palestrante: Lia Maria, do Ministério da Saúde (MS)

Horário: das 15h às 17h

 

Dia 21

Palestra: Representações dos Negros nos Museus

Palestrante: Nelson Inocêncio, da UnB

Horário: das 9h às 11h

 

Palestra: Os Negros e suas Referências nos Dicionários Oficiais de Língua Portuguesa

Palestrante: Carlos Alberto, da Universidade Católica de Brasília

Horário: das 15h às 17h

 

*** Todas as palestras terão como mediador o professor Sergio Souza, um dos curadores do Festival, e como público-alvo, os professores da rede pública de ensino do Distrito Federal. A capacidade máxima para todas as palestras é de 100 pessoas

 

Serviço:

9º Festival Cara e Cultura Negra

Data: de 15 a 30 de novembro

Local: Centro Cultural Três Poderes, Praça dos Três Poderes, Panteão da Pátria, Praça Zumbi dos Palmares, Teatro Dulcina de Moraes e estações do Metrô – Brasília (DF)

Inscrições gratuitas por meio do site www.caraeculturanegra.com.br

 

Realização:

Instituto Marka

SDS Edifício Eldorado, sala 615

CEP 70392-901

Brasília (DF)

(61) 3225-0248 e 9981-6775

[email protected]

 

Informações:

Flávia Portela

[email protected]

[email protected]

(61) 3321-7100 – 3225-6418/5561 – 9981-6775

www.caraeculturanegra.com.br