UNAIDS lança livro artístico com mulheres soropositivas brasileiras e de países de língua portuguesa

Compartilhe

O livro ‘Mulheres+ em preto, branco e vermelho’, será lançado na 28º Reunião de Cooperação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Moçambique, nesta quarta-feira (12). O trabalho conclui dois anos do projeto “Saber para Reagir em Língua Portuguesa”, uma cooperação para o fortalecimento de mulheres vivendo com HIV. A publicação também será apresentada na III Reunião de Ministros da Saúde da CPLP no dia 12 de fevereiro que contará com representação de alto nível dos países membros.

A iniciativa foi liderada pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) e o Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas (Brasil) em parceria com UNFPA, UNICEF, UNESCO, PNUD e ONUMulheres e Departamento de DST/AIDS e Hepatites Virais do Ministério da Saúde.

A Coordenadora do UNAIDS no Brasil, Georgiana Braga-Orillard, afirmou que “a publicação mostra o lado humano do trabalho que foi feito com as mulheres, além da proximidade das histórias vividas em continentes diferentes”.

O programa envolveu cerca de 200 mulheres do Brasil, Angola, Moçambique, Guiné Bissau, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe em oficinas e cursos para formar lideranças comunitárias de mulheres vivendo com HIV nesses países. Temas abordados incluem: violência de gênero, direitos sexuais e reprodutivos e direitos humanos.

“Eu tenho que saber. Eu tenho que estar informada, de qualquer assunto. Neste caso, com relação ao HIV/AIDS, com relação ao gênero e aos Direitos Humanos. Eu tenho que saber o que é o HIV/AIDS, o que é Direitos Humanos e como posso me defender”, relatou Domingas Correia, Cidadã+ de Angola, no vídeo do projeto.

A publicação “Mulheres+ em preto, branco e vermelho” retrata de maneira artística a experiência dessas mulheres e cria um elo entre os dois continentes. Um vídeo, disponível no site www.unaids.org.br completa o trabalhado com depoimentos e relatos construídos numa abordagem coletiva que acompanhou todo o processo.

O Diretor do Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Fábio Mesquita destacou “a força e resistência dessas mulheres frente o combate à epidemia é uma inspiração. Como diz a canção de Elis Regina, são mulheres que misturam a dor e a alegria com força, raça e sonho”.

Contato: UNAIDS Brasil – Jessyca Zaniboni, tel. +55 61 3038 921, [email protected]unaids.org

Fonte: UNAIDS

Temas deste texto: AIDS/HIV - População - Saúde