18 de Dezembro de 2012
Cresce registro de crianças no Brasil

Veículo: 
Diário do Nordeste

De acordo com os dados da pesquisa Estatísticas do Registro Civil, divulgada ontem (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2011, na análise dos dados por lugar de residência da mãe, 202.636 registros foram extemporâneos - feitos após um ano de nascimento da criança. Houve redução do total desses registros no Brasil, passando de 7,1% em 2010 para 6,7% em 2011. Isso indica, diz o IBGE, que "é cada vez menor o estoque de populações sem o registro de nascimento", direito assegurado no Brasil. Destaca-se a redução dos registros fora do prazo no Maranhão e no Amazonas, respectivamente, de 69%, em 2001, para 16%, em 2011 e de 60,4%, em 2001 para 26,2%, em 2011. Houve recuo em todas as unidades da Federação, exceto em Rondônia e Mato Grosso do Sul.

Patrocínio
Publicações
Publicação mapeia os principais riscos a que estão expostos crianças e adolescentes nas cidades-sede do Mundial 2014 e apresenta as iniciativas desenvolvidas pela sociedade brasileira para garantir os direitos fundamentais desses grupos etários.