Vozes Silenciadas

(2011)

Autor(es):

Intervozes

Baixar PDF

(666,00 KB)

 

O estudo, feito pelo Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social, apresenta a cobertura da mídia sobre o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra durante a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito, em 2011. A proposta partiu do incômodo pela forma como a imprensa faz a cobertura das ações dos diversas organizações sociais, numa muito comentada "criminalização" dos movimentos. Para saber se isso realmente acontece, se fez uma análise para responder: como a mídia de referência nacional constrói sentidos acerca dos movimentos sociais?
O presente estudo de caso aborda o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O próprio MST reflete sobre a atuação da “grande imprensa”, que segundo eles essas ações possuem um sentido claro: desmoralizar e desvirtuar o verdadeiro sentido da organização dos movimentos. Seu conflito com a mídia é expresso no documento “Linhas Políticas para a Assessoria de Imprensa”.
Para dar conta do tema, foram utilizadas referências metodológicas que permitam ir além da dicotomia “interesses das empresas de comunicação x interesses dos movimentos sociais”. O seguinte relatório, resultado da análise de 301 matérias que mencionaram o MST ao longo do período em que ele foi alvo de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) no Congresso Nacional, traz a metodologia utilizada para a pesquisa; um pouco da história do MST; a relação dos veículos que fizeram parte do universo pesquisado; um miniglossário de termos jornalísticos e das principais siglas usadas no documento. Esses tópicos contextualizam a pesquisa para que o leitor tenha acesso, em seguida, aos dados numéricos de cada mês e, por fim, aos dados gerais com uma análise da cobertura.

palavras-chave