Abstenção do Enem custa R$ 90,4 mi e MEC prepara plano para reduzir faltas

Veículo: O Estado de S. Paulo - SP
Compartilhe

O Ministério da Educação (MEC) vai fazer um estudo para tentar reduzir o número de candidatos que se inscrevem e faltam no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A taxa de abstenção neste ano foi de 27,9%, índice similar ao das duas últimas edições. Em um vestibular, essa taxa não costuma passar de 9%. O custo com os faltosos neste exame foi de R$ 90,4 milhões. A pesquisa foi solicitada ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que organiza o Enem, e deve ficar pronto em 20 dias. O órgão quer entender o perfil dos faltosos, identificando se existe variação da abstenção por região e idade e também se há predominância dos candidatos isentos ou treineiros. Neste ano, 70% dos inscritos não pagaram a taxa de inscrição. São alunos de escola pública ou que pediram isenção por carência.

 

Temas deste texto: