Alckmin quer pena maior para adolescentes

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), defendeu ontem (26) maior tempo de internação para os adolescentes que cometerem crimes, e possam até ser transferidos para presídios. "Vamos fazer um trabalho para modificar a lei atual porque ela tem equívocos. O primeiro é que o adolescente fica no máximo três anos apreendido e sai com a ficha limpa, não importa quantos nem quais crimes ele cometa. A pena para crimes mais graves deve ser maior", disse. Alckmin também defendeu que os infratores sejam transferidos para presídios especiais após os 18 anos, afirmando que a Fundação Casa foi feita para abrigar apenas crianças e adolescentes. Hoje, a lei estabelece internações de até três anos, ou até o infrator completar 21 anos.

Temas deste texto: