Alunos da periferia de SP vão à Índia para disputa de matemática

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

Sete alunos de uma escola pública no Jardim Ângela, na periferia de São Paulo (SP), chegarão nos próximos dias aonde muito estudante de classe média alta nunca chegou. Na próxima semana, eles embarcam para a Índia, onde disputarão uma competição internacional de matemática, robótica e ciências com delegações de 40 países. A escola em que estudam, a estadual Luís Magalhães de Araújo, teve uma classe premiada na Olimpíada de Matemática Sem Fronteiras. Por esse motivo, a Rede do Programa de Olimpíadas do Conhecimento a convidou para o evento, chamado Quanta, ao lado de outras cinco escolas brasileiras, só mais uma pública. A decisão de quem iria para a Índia foi dos próprios alunos. Mas a professora Maria Consoladora da Silva, a Dora, teve papel central. Acionou uma editora de livros didáticos, que custeou as passagens. Incentivou os alunos a pedirem auxílio no site "Vaquinha Online". Com isso, empresários se interessaram pelo projeto e Maria Antonia Civita decidiu apoiar. Como as provas serão aplicadas em inglês, os estudantes do terceiro ano do ensino médio correm para aprender ou aperfeiçoar o idioma.

Temas deste texto: