AP: Programa Criança Feliz é lançado no Amapá

Veículo: Portal Brasil - DF
Compartilhe

O programa Criança Feliz começou a ser implantado no Amapá nesta segunda-feira (6). O lançamento ocorreu na capital do estado, Macapá, e já conta com a adesão das prefeituras de Serra do Navio, Pedra Branca do Amapari e Cutias. No mês de abril, os demais municípios do estado terão uma nova oportunidade de adesão. 

Após a assinatura das adesões no Amapá, o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, fez uma apresentação sobre a importância dos cuidados com a primeira infância. Segundo ele, o Criança Feliz tem condições de transformar a realidade de milhões de brasileiros.

O programa garante a transferência de recursos pelo governo federal e a formação dos profissionais que serão responsáveis pelas visitas domiciliares. Durante todo o mês de março, o ministro visitará as capitais brasileiras para oficializar a adesão dos governos estaduais e municipais ao programa, que tem foco no desenvolvimento infantil integral.

“A criança vai ter mais facilidade de aprender na escola, ou menos, conforme o estímulo que ela tiver nos primeiros mil dias de vida. Nós vamos acompanhar estas crianças em casa, toda semana, orientando, apoiando a família a estimulá-las da melhor maneira possível pra que elas tenham a possibilidade de serem estudantes aplicados e depois indivíduos com boa profissão, uma boa renda, ajudando a família a superar a pobreza”, explicou Terra.

Criança Feliz

O programa terá como ponto central a visitação domiciliar. Técnicos capacitados irão até as casas das famílias para mostrar aos pais a maneira correta de estimular o desenvolvimento dos filhos nos primeiros mil dias de vida.

É nesse período que o cérebro se estrutura e que a maior parte das competências fundamentais para o ser humano se desenvolvem. Serão acompanhadas as crianças beneficiárias do Bolsa Família e aquelas que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). 

Em todo o País, 2.529 municípios já aderiram ao Criança Feliz, que é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA).

 

Temas deste texto: