Apuração de crime sexual é lacuna nas cidades-sede

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

Falta nas cidades-sede da Copa, assim como no resto do Brasil, retaguarda para que denúncias de exploração sexual contra crianças e adolescentes não caiam no vazio. Hoje, campanhas com celebridades como Xuxa e Neymar estimulam as pessoas a denunciar esse tipo de crime. Em 2013, o Disque-Denúncia, serviço com chamadas gratuitas para o número 100, registrou 32 mil casos de violência sexual contra crianças e adolescentes, 22% delas referentes à exploração sexual. "Temos que denunciar também um poder público ausente, que não estruturou seus programas e serviços lá na ponta", afirma Graça Gadelha, consultora de projetos relacionados à infância. Em Manaus (AM), há nove Conselhos Tutelares, uma delegacia especializada e um abrigo. O País tem cerca de sei mil conselhos. Desses, 1,1 mil receberam "kit" (carro, computadores, impressora, bebedouro e refrigerador) do governo federal, que diz fazer articulação com Estados e municípios, mas admite haver um longo caminho a percorrer.

Temas deste texto: