Atentado em escola mata 47

Veículo: Estado de Minas - MG
Compartilhe

A explosão ocorreu na escola pública masculina Government Comprehensive Senior Science Secondary School, na capital econômica do estado de Yobe, um dos três territórios onde foi decretada lei marcial há um ano e meio para lidar com a insurgência sangrenta do grupo islamita, que já custou mais de 10 mil vidas em cinco anos. O massacre ocorreu um dia após a divulgação de um novo vídeo do líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, no qual ele reitera que criou um "califado" nas áreas do Nordeste da Nigéria conquistadas pelos insurgentes e exclui qualquer perspectiva de acordo de cessar-fogo com o governo. "Os estudantes estavam reunidos quando algo explodiu às 7h50" (4h50 de Brasília), testemunhou um professor. O Boko Haram, cujo nome significa "a educação ocidental é pecado" em hausa, tem realizado numerosos ataques contra estabelecimentos escolares que, segundo o grupo, transmitem uma educação influenciada por valores ocidentais. Em julho de 2013, o ataque a uma escola em Mamudo, perto de Potiskum, deixou 42 mortos entre alunos e professores, que os agressores reuniram em um dormitório, onde jogaram explosivos e abriram fogo. Na ocasião, Shekau justificou o massacre de Mamudo em um vídeo, sem reivindicar o ataque. Em outro vídeo no ano passado, Shekau alertou: "A escola ocidental é proibida pela religião. Parem de ir à universidade, bastardos!".

Temas deste texto: