BA: Ministério Público cobra explicações sobre fechamento de maternidade de partos normais

Veículo: Correio 24 Horas online - BA
Compartilhe

O Ministério Público da Bahia (MP/BA) informou que vai cobrar explicações à Secretaria Estadual da Saúde e à Prefeitura de Lauro de Freitas sobre o fechamento da Casa de Parto Normal (CPN) do município, que funcionou por apenas um ano. A assessoria de comunicação do MP/BA informou que a promotora Nazira Quixadá irá enviar ofício cobrando explicações ao governo do estado, que investiu R$ 340 mil na estrutura, e da prefeitura de Lauro de Freitas, parceira do projeto junto com o governo federal. O prazo para que ambos se pronunciem é de sete dias. Inaugurado em outubro de 2012 como uma parceria entre governo do estado, prefeitura de Lauro de Freitas e governo federal, o CPN fechou, de forma prematura, um ano depois, em novembro de 2013. Até hoje, é pago o aluguel mensal de R$ 25 mil pelo espaço. Inicialmente, a justificativa era de que uma reforma seria feita no local, onde eram realizados partos normais humanizados de acordo com o modelo da Rede Cegonha. Nunca mais abriu.

Temas deste texto: