Benefício a idosos reduz trabalho infantil

Veículo: Brasil Econômico - BR
Compartilhe

Um recente estudo da Universidade de São Paulo (USP) aponta uma nova saída na busca pela redução do trabalho infantil no Brasil. Segundo pesquisa da professora do Departamento de Economia da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz /USP (Esalq), Ana Kassou, programas sociais, sem foco específico para a erradicação do uso de mão de obra infantil, podem ter impacto significativo para a redução do número de crianças e adolescentes trabalhando, como o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Voltado a pessoas com 65 anos ou mais de idade e a portadores de deficiência física de qualquer idade, o BPC assegura a transferência mensal de um salário mínimo (R$ 678) aos segurados que comprovarem não ter condições financeiras de se manterem, sem que seja preciso efetuar qualquer tipo de pagamento prévio à Previdência Social. No estudo, Ana Kassou verificou queda média de 5% em quatro anos no número de crianças e adolescentes no mercado, formal e informal, de trabalho em famílias com idosos que recebem o BPC.

Temas deste texto: