Campanha aponta atitudes para melhorar aprendizagem no Brasil

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

A atuação de alunos e pais como protagonistas no processo de aprendizagem virou bandeira de movimentos sociais e começa a ganhar contorno de política educacional. O movimento Todos pela Educação lançou nesta terça (14) uma campanha para divulgar cinco atitudes que podem contribuir para a melhoria da qualidade da educação. A campanha foi criada pela DM9, agência do grupo ABC, do publicitário Nizan Guanaes, colunista da Folha e um dos fundadores do movimento. "É preciso colocar a escola nas crianças", disse Guanaes em evento de divulgação em São Paulo. As atitudes defendidas pelo movimento –como o estímulo para que os alunos desenvolvam habilidades como responsabilidade, persistência e concentração– também começam a ganhar espaço na agenda de políticas públicas. Com vistas a promover a autonomia, o secretário estadual da Educação, Herman Voorwald, defende uma reestruturação do ensino médio. Os três anos seriam divididos igualmente em um ciclo básico, com os principais conteúdos curriculares, e um ciclo autoral, quando cada aluno direcionaria os estudos conforme seus interesses. "O modelo atual não funciona." Na rede municipal, os alunos dos últimos anos do fundamental terão os chamados trabalhos colaborativos de autoria, com ação voltada para a comunidade. Segundo o secretário Cesar Callegari, esses projetos têm como objetivo desenvolver habilidades como cooperação e respeito à diferença e "permitem maior articulação entre professores". Às atuais 182 escolas de educação integral da rede estadual serão somadas mais 60 em 2015, afirmou. Os cinco pontos da campanha podem ser vistos no site www.5atitudes.org.br.

Temas deste texto: