Campanha combate ideias que naturalizam exploração sexual de crianças e adolescentes

Veículo: A notícia foi publicada nos principais jornais do País - BR
Compartilhe

As cinco cidades brasileiras que lideram o ranking da exploração sexual de crianças e adolescentes e mais seis capitais receberão nos próximos dias a campanha "Não é curtição, é exploração sexual contra crianças e adolescentes", lançada nesta segunda-feira (26) pelo Instituto Promundo. A iniciativa quer combater ideias machistas que naturalizam o sexo com crianças e adolescentes. Segundo a Secretaria de Direitos Humanos, Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Fortaleza e Natal são as capitais em que o problema é mais crítico, e, além delas, a campanha passará por Curitiba, Brasília, Porto Alegre, Belo Horizonte, Manaus e Recife. A pesquisa, feita em 2012 pelo próprio instituto, questionou qualitativamente os entrevistados em Florianópolis (SC), São Paulo (SP) e Itaperuna (RJ) e quantitativamente no Rio de Janeiro (RJ) e em Natal (RN). A pesquisa qualitativa concluiu que há uma crença de que os homens recorrem com maior frequência à prostituição por terem uma tendência natural de satisfazer seus desejos, apesar de considerarem isso degradante.

Temas deste texto: