Casas de traficantes da Rocinha viram salas de aula e base para policiais da UPP

Veículo: Extra Online - RJ
Compartilhe

Desde junho, duas casas de ex-chefes do tráfico da Rocinha estão servindo à polícia pacificadora e como sala de aula para, pelo menos, 300 crianças, adolescentes e idosos da comunidade. Hoje (8), chegam os equipamentos para mais salas de aula que serão montadas em outra casa antes usada pelo tráfico. Na movimentada Rua Dois, a casa construída pelo traficante Sandro Luis de Paula Amorim, o Peixe, é destinada agora a ensinar artes marciais aos jovens da favela. O projeto é uma parceria entre a UPP local e a Suderj. "O Bope ficou na casa durante o período de ocupação da favela. Depois que saiu, porém, a antiga casa do Peixe ficou desocupada. Só após a implantação da UPP retomamos a residência, em abril, e conseguimos um núcleo do projeto Rio 2016 para o espaço", revela o major Edson Santos, comandante da UPP.

Temas deste texto: