CE: Abrigos de Fortaleza estão superlotados

Veículo: Diário do Nordeste - CE
Compartilhe

A necessidade de acolhimento de Maria (nome fictício), 2 anos, entregue ao Conselho Tutelar por vizinhos, deixou clara a dificuldade em acolhimento institucional. A assessora da presidência da Secretaria de Direitos de Cidadania e Direitos Humanos (SDH) de Fortaleza, Georgia Almeida, confirma a superlotação nos abrigos municipais. "As casas estão cheias e as demandas estão aumentando demais. São muitos casos que não são fáceis de resolver. A gente faz o que pode, mas nem sempre consegue. Não deu para receber a menina hoje, mas íamos, sim, achar uma solução para ela". De acordo com a orientadora da Célula de Atenção à Alta Complexidade da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), Rita de Cássia Marques, existem outras alternativas nesse caso, como as famílias acolhedoras e guardas subsidiadas. "Ninguém fica sem acolhimento", afirma.

Temas deste texto: