Cerca de 40% da população mundial não recebe educação em seu idioma

Veículo: Zero Hora - RS
Compartilhe

Cerca de 40% da população mundial não recebe educação num idioma que entende, o que causa um efeito negativo no processo de aprendizagem das crianças, informou um estudo divulgado no dia 19 de fevereiro pela Unesco."40% da população mundial não tem acesso a educação em uma língua que os alunos entendam", informou o estudo 'Se não entende, como pode aprender?', divulgado pelo escritório regional da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) em Santiago. Ser educado em uma língua diferente da materna pode ter efeitos negativos na aprendizagem das crianças, especialmente naquelas que vivem em situação de pobreza, explicou o documento. "É essencial alentar o pleno respeito ao uso da língua materna no ensino e na aprendizagem e promover a diversidade linguística", disse Irina Bokova, diretora-geral da Unesco, que apresentou este documento em Paris. As experiências de crianças que receberam educação em sua língua materna indicam a influência favorável nas boas qualificações, mas também reduz os índices dos menores que reprovam e de abandono escolar, argumentou a Unesco. O estudo dá o exemplo de Honduras, onde 94% dos alunos de sexto ano primário educado em seu idioma adquiriu competências básicas de leitura. A Unesco recomenda que as crianças recebam instrução em sua língua materna ao menos por seis anos, que as políticas de cada país reconheça a importância de ter educação em seu idioma e capacitar os professores para que possam ensinar em dois idiomas. "A aplicação de políticas linguísticas inclusivas nos sistemas educativos, não apenas ajudará a melhorar os resultados de aprendizagem, mas contribuirá também para a tolerância, a coesão social e, em definitivo, para a paz", afirmou Bokova.

 

Temas deste texto: