Concepção além da genética

Veículo: Correio Braziliense - DF
Compartilhe

Uma série de estudos independentes publicados na edição desta sexta-feira (15) da revista Science demonstra que os filhos não são apenas a soma do genoma dos pais. Na realidade, a receita do comportamento biológico e mental de uma criança inclui ingredientes que não podem apenas ser rastreados em exames de DNA. Experiências que os genitores tiveram antes mesmo da concepção, além de programar a trajetória de desenvolvimento do embrião e do feto, afetam fisicamente a saúde e o comportamento da criança ao longo da vida. A pesquisadora Sarah Robertson, da Universidade de Adelaide, na Austrália, descreve, em um artigo de revisão, que óvulos e espermatozoides transferem o material genético dos pais e também deixam um legado de informações adicionais que reflete as exposições e as experiências vividas por eles. Nos últimos estágios dos gametas, existe um processo, chamado impressão genômica, que basicamente consiste na regulação de determinados grupos de genes que moldam a personalidade do bebê.

Temas deste texto: