Covid-19: Isolamento tem provocado ataques de pânico em crianças

Veículo: Revista IstoÉ Dinheiro - SP
Compartilhe

Crianças com apenas cinco anos de idade têm tido ataques de pânico ao se encontrarem com os seus amigos para jogos e brincadeiras, depois de estarem isoladas na sequência de sucessivos bloqueios durante a pandemia de Covid-19, segundo o ‘The Telegraph’.

A informação foi revelada por especialistas do NHS, serviço nacional e saúde do Reino Unido, que dizem que as crianças estão mais sujeitas a ansiedade e depressão desde que os bloqueios começaram, há mais de um ano, e que muitas têm até medo de sair de casa.

Os números relatados pelo jornal sugerem que mais 1,5 milhão de crianças e jovens vão precisar de apoio de saúde mental como resultado direto da pandemia, nos próximos três a cinco anos. Desde o primeiro bloqueio, 420.501 jovens e crianças receberam tratamento do NHS para problemas de saúde mental.

No início da pandemia, as crianças conseguiam ter acesso a serviços privados de saúde mental em cerca de duas semanas, mas agora muitos psicólogos particulares também estão sobrecarregados, sendo incapazes de aceitar novos pacientes, o que aumenta o tempo de espera nestes serviços.

Dame Rachel De Souza, Comissária Infantil de Inglaterra, disse que a saúde mental será a maior preocupação da atual geração de crianças, que sofre de traumas e luta para se ajustar às constantes mudanças nas suas vidas. “A pandemia virou a vida dos jovens de cabeça para baixo”, acrescentou.

Temas deste texto: