Creches do DF não abrem as portas por falta de pagamento

Veículo: Jornal de Brasília Online - DF
Compartilhe

A dona de casa Josenilda de Lourdes Nunes, 54 anos, levou o neto Pedro Lucas Nunes, de três anos, para a creche Ipê Rosa nesta segunda-feira (1º), em Samambaia (DF), mas acabou voltando para casa com a criança. Ali, foi informada por funcionários que os professores não trabalhariam porque estão sem receber o salário. Ao todo, são 28 creches públicas e outros 54 instituições conveniadas com o Governo do Distrito Federal que estão sem receber o repasse da verba, segundo a Secretaria de Educação. Na creche Ipê Rosa, alguns funcionários, que preferiram não se identificar, relataram que o atraso no salário dos professores seria de aproximadamente três meses. A reportagem procurou a direção da creche, mas nenhum responsável pelo colégio estava no local. Em Ceilândia, funcionários da Ipê Branco afirmaram que as aulas não foram suspensas. No entanto, não responderam sobre o possível salário atrasado. O secretário de Educação, Marcelo Aguiar, explicou que aguarda a liberação dos recursos financeiros da Secretaria de Fazenda para o pagamento, que até o fechamento desta edição não havia sido feito. Aguiar explica que já cumpriu as exigências burocráticas.

Temas deste texto: