Crianças: o lado mais frágil do carnaval

Veículo: Correio Braziliense - DF
Compartilhe

A violência contra crianças e adolescentes é crescente no Carnaval. Agressões sexuais, trabalho infantil, facilitação para ingestão de bebida alcoólica ou simplesmente negligência aumentam nos dias de festa. Quem garante é Angélica Goulart, secretária nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente da Secretaria de Direitos Humanos. Ela afirma que as notificações pipocam nos dias seguintes ao carnaval e as denúncias de violações contra crianças e adolescentes passaram de 82.117, em 2011, para 130.029, no ano passado – um aumento de 58%. O início do carnaval motivou duas campanhas de conscientização que começarão amanhã para conscientizar e incentivar as denúncias por meio do Disque 100, mas o governo federal garante que o trabalho continuará depois do carnaval.

Temas deste texto: