Defesa da verba para a educação

Veículo: Correio Braziliense - DF
Compartilhe

Apesar do impasse existente no Congresso Nacional sobre a votação dos vetos à Lei dos Royalties, a presidente Dilma Rousseff defendeu em duas ocasiões, ontem (20), a destinação integral da distribuição da arrecadação oriunda do petróleo e dos recursos das participações especiais para investimentos em educação. "Nós enviamos para o Congresso a destinação dos royalties do petróleo, das participações especiais, do fundo social do pré-sal e dos rendimentos dele para a educação. A educação tem de ser a nossa grande obsessão, tem de ser a obsessão de um País inteiro", afirmou durante almoço de confraternização com os oficiais-generais das Forças Armadas. Mais cedo, a presidente já havia citado a destinação dos recursos obtidos com a exploração do combustível para a educação e a inovação científica.

Obsessão – A presidente apelou, durante o almoço de confraternização com oficiais das Forças Armadas, que a educação se torne a "obsessão de um País inteiro". "A educação é um patrimônio que a pessoa carrega para a vida toda, aconteça o que acontecer e que torna as pessoas dignas", disse. A presidente lembrou a importância da educação para que o País alcance níveis mais altos de competitividade, assim como de outras medidas tomadas ou encaminhadas em 2012, como taxa de câmbio mais adequada, o ataque a gargalos de infraestrutura e a redução do custo de energia. "Somos um País complexo, somos a quinta economia do mundo e não podemos abrir mão da competitividade", disse Dilma.

 

Temas deste texto: