DF: Educação muda apesar de veto do Conselho

Veículo: Correio Braziliense - DF
Compartilhe

O Conselho de Educação do Distrito Federal posicionou-se contrário à implantação dos ciclos educacionais nas escolas da rede pública. Em sessão realizada na tarde de ontem (05), sete dos 10 conselheiros recusaram a proposta da Secretaria de Educação. Os outros três ficaram impedidos de votar por serem da própria pasta e, portanto, parte interessada. Ainda assim, apenas a primeira instância do processo ocorreu. A votação em plenário foi impedida pelo secretário de Educação, Denilson Bento da Costa, presidente da sessão. Ele garantiu que o sistema passa a funcionar com os ciclos, na educação fundamental, e com a semestralidade, no ensino médio, a partir do início das aulas, no próximo dia 14.

Pressa – Sobre a tendência demonstrada pelo governo de que vai descumprir a decisão do conselho, Luiz Otávio Neves, que é conselheiro e foi por duas vezes presidente do colegiado, afirma que, se isso se concretizar, vai ser inédito. "Pelo menos nos últimos anos, isso nunca aconteceu. A palavra do conselho é terminativa. Se a secretaria atuar de forma contrária, vai configurar uma infração", explicou. Em um debate acalorado, os conselheiros levantaram questões sobre a pressa do governo para instituir as mudanças, a falta de discussão com a comunidade escolar e o despreparo do corpo docente. "Recusar a proposta seria péssimo para a secretaria, mas aceitá-la é indecente para o conselho", afirmou o conselheiro.

Temas deste texto: