Diplomata acusado de abuso sexual no Brasil é expulso da diplomacia iraniana

Veículo: A notícia foi publicada nos principais jornais do País - BR
Compartilhe

O diplomata iraniano Hekmatollah Ghorbani, 50 anos, foi demitido pelo Ministério das Relações Exteriores do Irã depois de uma investigação sobre acusações de abusos sexuais no Brasil, afirmou ontem (21) o governo iraniano em um comunicado. O texto diz que seu comportamento “foi contrário ao regulamento administrativo e à boa conduta profissional e islâmica”. O diplomata foi acusado de ter molestado quatro meninas entre 5 e 15 anos em uma piscina de um clube de Brasília (DF), em abril. O homem foi detido após a denúncia de um dos pais, mas a polícia o libertou depois de interrogá-lo, pois a Convenção de Viena dá imunidade aos diplomatas. Na época, a embaixada do Irã no Brasil afirmou que o assunto foi apenas um mal-entendido devido às diferenças culturais de comportamento.

Temas deste texto: