Diversão infantil em tempos digitais

Veículo: O Globo - RJ
Compartilhe

Aos 4 anos de idade, Isadora Falcão ainda não sabe ler fc escrever, mas isso não a impede de manipular com destreza o novíssimo iPad Air que ganhou do pai, Flávio, no último Dia das Crianças. Exclusivo da menina, o aparelho é usado por ela para tirar fotos, assistir a desenhos no YouTube e brincar em aplicativos. E a pequena carioca não é uma exceção: cada vez mais pais vêm buscando nas tabuletas digitais um presente ideal para os seus filhos. O movimento, inclusive, já foi percebido pelas fabricantes de eletrônicos, que esperam fazer sucesso neste Natal com modelos voltados para os pequenos alguns até licenciados com personagens infantis. Mas se, por um lado, o contato precoce com a tecnologia pode ser considerado positivo; por outro, exige atenção e limites (para não prejudicar o desenvolvimento dos pequenos. O fenômeno já chegou até mesmo à família real britânica. Em visita aos Estados Unidos na semana passada, o príncipe William teria revelado a um executivo do ramo da tecnologia que seu filho, George, de apenas um ano de idade, adora mexer em seu tablet.

Temas deste texto: