Ensino técnico federal cresce 110% em três anos e atinge 550 mil matrículas

Veículo: Valor Econômico - BR
Compartilhe

As matrículas em cursos técnicos de nível médio na rede federal registram expansão de 110% nos primeiros três anos do governo da presidente Dilma Rousseff. As vagas abertas passaram de 263,4 mil em 2010 para 553,2 mil no ano passado. Os números sobre a oferta de educação profissional no Brasil serão apresentados nesta terça-feira (25) pelo Ministério da Educação (MEC) dentro do anúncio da edição 2013 do Censo Escolar da Educação Básica. O crescimento das matrículas nos institutos técnicos de educação profissional e tecnológica decorreu da expansão iniciada em 2005, na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e do foco da atual administração no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que contabiliza desde 2011 quase seis milhões de vagas criadas em várias modalidades de cursos profissionalizantes nos sistemas público e privado. O Centro-Oeste se destacou no mapeamento do ensino técnico federal no País. Em 2013, foram registradas 49,5 mil matrículas na região contra 26 mil no primeiro mandato de Dilma, um crescimento de 90%. No Distrito Federal, a expansão das matrículas foi de 210% no período, passando de 2,1 mil para 6,6 mil.

Temas deste texto: