Escolas do Ceará lideram ranking de Educação no Brasil

Veículo: Diário do Nordeste - CE
Compartilhe

A rede municipal de ensino de Sobral conquistou, mais uma vez o melhor Índice de Oportunidades da Educação Brasileira (IOEB), elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP), que leva em conta a qualidade da formação dos professores na escolas, a média de hora-aula por dia, a experiência dos diretores no cargo e o atendimento na rede infantil. O resultado, divulgado no fim de fevereiro, mostra que o município de Sobral ficou em primeiro no ranking nacional que aponta as 500 melhores cidades brasileiras em Educação.

O Município alcançou 6,1 pontos, seguido por Groaíras (5,9) e Porteiras (5,9). Mas, apesar do destaque de oportunidade educacional conquistado pelos municípios brasileiros com colocação acima da média nacional, o levantamento informa que o Brasil deixa a desejar quando se leva em consideração o total alcançado ao medir os resultados de todas as redes municipais de ensino (público ou privado) com crianças de 0 a 17 anos. Numa escala de 0 a 10, o País chega a apenas 4,5 pontos.

Esforço e cooperação

A primeira posição no pódio nacional do IOEB e de tantos outros índices nacionais e estaduais foi conquistada com bastante esforço e cooperação, de acordo com Júlio César Alexandre, secretário de Educação de Sobral, que afirma que a mudança ocorreu a partir do ano 2000, quando a política educacional do Município foi totalmente reformulada. “Quando a Secretaria detectou que 48% dos alunos da antiga 3ª série não sabiam ler, foram repensadas as estratégias para que a mudança ocorresse em três eixos”, afirma. O primeiro, diz respeito ao fortalecimento da ação pedagógica. O Município assegura formação continuada aos professores, escolha de material específico para cada série e acesso a programas pedagógicos destinados à alfabetização na idade certa (definida como 7 anos), à proficiência em Matemática e Língua Portuguesa nas turmas do 3º ao 5º anos e à autonomia intelectual do aluno.

O fortalecimento da gestão escolar tem sido outra base estratégica da política educacional de Sobral, com autonomia pedagógica, financeira e administrativa das escolas, e seleção dos gestores escolares por meritocracia. A valorização do magistério segue como terceiro eixo importante. O salário de todos os educadores (com aumento atual de 15%), por exemplo, é superior ao piso nacional (11,36%), e a esse valor somam-se bonificações que variam conforme o rendimento da turma. Todos os estudantes são avaliados duas vezes por ano e, com base nesses resultados, além do direcionamento das ações pedagógicas a serem elaboradas, também são definidas as gratificações depositadas mensalmente, durante seis meses. “Essas bonificações fazem os professores se sentirem mais motivados e engajados, além da sensação de dever cumprido em sala de aula”, afirma Júlio César.

Para reduzir o abandono de sala de aula, as escolas possuem indicadores de frequência e de lição de casa, que são encaminhados ao diretor e, ao menor sinal de problema, um funcionário é encaminhado à casa da criança, para verificar se está tudo bem. As escolas que perdem alunos também são penalizadas nas avaliações anuais.

Localizado num bairro periférico de Sobral, o primeiro Colégio de Tempo Integral do Município atende 540 alunos do 6º ao 9º anos, com um currículo diferenciado, onde os alunos entram às 7h e saem às 17h, com carga horária ampliada nas aulas de Português e Matemática, além de disciplinas como Protagonismo Juvenil e Projeto de Vida.

Dentro de um projeto mais abrangente que contemplará o município com 17 novas escolas integrais, o Colégio Sobralense de Tempo Integral tem conquistado excelentes resultados em várias competições, como Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (67 medalhas); o concurso internacional Canguru de Matemática (20 medalhas); e ter sido a escola com o segundo melhor resultado do Brasil na Obmep 2014.

Umas das alunas de destaque da escola e do ensino aplicado em Sobral é Vanessa Carvalho, medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep 2015); ouro no concurso internacional Canguru de Matemática; ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia; bronze na Olimpíada Brasileira de Matemática (26ª colocada no Brasil, no nível 2); e Menção Honrosa na Olimpíada Cearense de Matemática, entre 19 melhores do Ceará. “Eu não acreditava que poderia, mas vocês me fizeram acreditar. Devo muito a todos os meus professores por me mostrarem que sonhar alto é possível. Tenho orgulho de ser aluna do Colégio Sobralense de Tempo Integral”, afirma Vanessa.

Outro exemplo cearense

Groaíras, também no norte do Estado, outro destaque entre os 500 municípios brasileiros do ranking do IOEB, possui dez escolas e 98 professores. O excelente desempenho é creditado a um esforço coletivo com a participação de toda a comunidade, comprometimento e valorização por parte do poder público e trabalho pedagógico, com foco na aprendizagem do aluno.

A estratégia usada para esse resultado, de acordo com o secretário de Educação Charles de Paiva, “é a graduação dos professores. Cerca de 80% deles são pós-graduados; lotação dos mesmos de acordo com sua graduação; trabalho pedagógico direcionado; avaliações permanentes para que as intervenções necessárias sejam feitas de acordo com as dificuldades apresentadas pelos alunos, além da valorização dos nossos professores, de acordo com o Plano de Cargos e Carreiras, e o uso de gratificações por participação nas formações, que servem de incentivo”, diz.  

 

Temas deste texto: