Exagero de tecnologia deixa crianças e adolescentes desconectados do mundo real

Veículo: Estado de Minas Online - MG
Compartilhe

O Brasil já conta com 22 milhões dos chamados nativos digitais, nascidos e criados a partir da década 1980, na era dos games e da internet. Contrariando prognósticos de que a tecnologia apenas ajudaria a multiplicar informações e o círculo de amizades, muitas crianças e adolescentes nunca estiveram tão desconectados do mundo. Parecem hipnotizados por seus aparelhos móveis, perdendo a vontade de estudar, de brincar ao ar livre e até de conversar entre si e com os familiares, sem intermediação das telas. É o que mostra a partir de hoje série de reportagens do Estado de Minas sobre o problema, que tem levado especialistas a alertar pais para o abuso e a falta de controle dos adeptos. Segundo estudiosos, muitos jovens já apresentam sintomas de vício em eletrônicos, como a queda no rendimento escolar, a insônia e o nervosismo sem causa aparente. O uso patológico dos videogames já é mencionado na quinta edição do "Manual Estatístico e Diagnóstico dos Transtornos Mentais", espécie de cartilha da psiquiatria, lançada em janeiro. A "dependência de internet" está a um passo de se tornar a mais nova classificação psiquiátrica do século 21.

Temas deste texto: