Governo quer formar jovens programadores

Veículo: Valor Econômico - BR
Compartilhe

A possibilidade de obter certificações de empresas e de institutos federais é um dos avanços inseridos na segunda fase do programa Brasil Mais TI, criado em 2012 pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação em parceria com a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) como parte do programa TI Maior. Em um ano, o programa contabilizou mais de 104 mil cursos concluídos, dos quais 24 mil se referem a programas com carga entre 200 e 380 horas. Os investimentos iniciais ficaram em R$ 2 milhões – para a segunda fase, que inclui os programas mais parrudos. Serão R$ 12 milhões, dos quais R$ 8 milhões virão do Ministério da Educação, disse o ministro durante o lançamento da segunda fase do programa, no último dia 12. Para despertar o interesse de jovens das classes BCD, o programa foi criado com base em educação à distância orientada por demanda do mercado, uso intenso de mídias sociais e intermediação de vagas. Os cursos são gratuitos.

Temas deste texto: