“Internação compulsória é a melhor medida”, diz juíza

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

Em entrevista, Ivone Ferreira Caetano, juíza da Vara da Infância e Adolescência que determinou a internação compulsória de meninos e meninas usuários de drogas no Rio de Janeiro (RJ), diz que espera que pelo menos 400, das 600 vagas para internação compulsória anunciadas pelo prefeito Eduardo Paes, sejam destinadas para crianças. “Não posso acreditar que se use o argumento de que não há liberdade no direito de ir e vir quando todos os demais direitos estão sendo postergados. O direito superior é a vida com dignidade”, afirmou. Para ela, falta um número maior de unidades. “Que a internação compulsória é necessária? É. Que não se está violando algum direito? Não. Pelo contrário. Está atendendo aos princípios que fundamentam a política da criança e do adolescente”, defende.

 

Temas deste texto: