Mercadante nega nova proposta a professores

Veículo: Brasil Econômico - BR
Compartilhe

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou ontem (17) que não há margem orçamentária para melhorar a proposta de reestruturação da carreira dos professores, apresentada na última semana, depois de reunião com reitores das universidades federais. A categoria, que está parada há dois meses, avaliou a proposta do governo como insatisfatória. Para o ministro, no cenário de crise financeira internacional, a prioridade do governo é manter o crescimento da economia para evitar o desemprego. "A proposta apresentada pelo governo é de quase R$ 4 bilhões [de recursos para custear o plano até 2014]. No momento, em função da crise internacional, a prioridade do governo é usar essa capacidade fiscal para o Brasil crescer e manter o emprego de quem não tem estabilidade”.

Temas deste texto: