MG: Crianças dependem de barco-escola para atravessar o rio São Francisco

Veículo: Hoje em Dia - MG
Compartilhe

O acesso à educação garantido por meio das águas do rio São Francisco. Uma realidade de estudantes ribeirinhos do Norte de Minas que dividem o dia entre a caminhada e a travessia de barco para chegar à escola. Às 5h30, a lancha sai do cais Água Viva, no centro de Itacarambi, no Norte de Minas, em direção à Ilha do Retiro. Nos 58 minutos seguintes, receberá 14 crianças rumo à Escola Estadual Professor José Lino Barbosa. Logo que atraca no porto improvisado, os estudantes começam a se preparar para o embarque. As águas do rio servem para lavar os pés sujos de poeira da longa caminhada. "Tenho que andar pelo menos cinco km até o barco. É feio chegar com o pé sujo na escola", diz Elias Rodrigues, de 12 anos, estudante do 6º ano. Crianças e jovens de três ilhas de Itacarambi, margeadas pelo rio São Francisco, são atendidos pelo programa de transporte escolar do governo federal, que conta com uma lancha enviada pela União e outras três embarcações contratadas por meio de processo licitatório realizado pela Prefeitura. Ao todo, 127 crianças utilizam o transporte.

Temas deste texto: