MG: Educação em domicílio

Veículo: Estado de Minas - MG
Compartilhe

 

Minas Gerais é o estado que tem famílias que abrem mão do ensino tradicional em escolas públicas ou privadas e educam seus filhos em casa. A constatação é resultado da pesquisa Escola? Não, obrigado: Um retrato da homeschooling no Brasil, que entrevistou 62 pais em 12 estados brasileiros. Do total, 56% residem em cidades mineiras, segundo o estudo feito pelo pesquisador André Padilha. De acordo com o levantamento, Minas vem seguido por São Paulo – com 10,16% dos pais – e pelo Rio Grande do Sul (6,77%). A pesquisa mostra a demografia e o perfil socioeconômico da população que educa em casa e aponta que, de forma geral, são casais de classe média, na faixa etária de 37 anos, com relacionamento estável e escolaridade acima de 12 anos – superior à média nacional.

Regulamentação – A opção pela modalidade pedagógica domiciliar é feita, de modo geral, por motivos religiosos, morais, por que os pais consideram o ambiente de socialização ou o ensino na escola convencional ruins, segundo mostrou a pesquisa. "Em menos de 10% dos casos a família contrata um profissional para auxiliar na formação e mais da metade adota algum modelo de aprendizagem estruturada como currículos ou planos de estudo", ressalta Padilha. Enquanto as famílias não têm a certeza da validação do ensino, tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 3.179/12, que regulamenta a educação domiciliar no País. Segundo a proposta, crianças e adolescentes poderiam abrir mão da escola convencional e estudar em casa, sendo avaliados periodicamente por profissionais do ensino regular.

Temas deste texto: