MG: Parto improvisado

Veículo: Estado de Minas - MG
Compartilhe

A Polícia Civil vai investigar se houve negligência no atendimento de uma gestante, no Hospital Belo Horizonte, que deu à luz uma menina no banheiro da recepção. O bebê, apesar de receber cuidados, não resistiu. O pai da criança, o pizzaiolo André Ramalho, de 23, relaciona a morte à demora no socorro. "Chegamos às 13h e, passados 40 minutos, minha mulher foi atendida na triagem. O médico disse que o caso dela era de urgência, pois estava com contrações. Retornamos à recepção para aguardar que a chamassem para fazer a ficha de internação, mas, passados 80 minutos, apesar de ela estar sentindo muita dor, isso não ocorreu. Ela foi então ao banheiro", contou o pizzaiolo. O Hospital Belo Horizonte lamentou o óbito do bebê, mas não confirmou se houve demora na assistência médica. Em nota, informou que a paciente deu entrada no pronto atendimento com queixas de dores abdominais, passando pela triagem como prioridade. E que, em seguida, ela se dirigiu ao banheiro, quando o parto ocorreu.

Temas deste texto: