Papa pede ação contra trabalho infantil e ataca ‘mercadores da morte’

Veículo: A notícia foi publicada nos principais jornais do País - BR
Compartilhe

Os "mercadores da morte" e os tra ficantes de pessoas "terão que pres tar contas um dia diante de Deus", afirmou nesta quarta-feira (11) o papa Francisco na praça São Pedro, no Vaticano, onde também defendeu a luta contra o trabalho infantil. "Os mercadores da morte não vêm à praça de São Pedro!", disse Francisco, durante a tradicional audiência geral de quarta. "Acreditam que os corruptos, os que traficam pessoas e os traficantes de armas estão realmente contentes? Não, porque sabem que mais adiante terão que prestar contas a Deus. Não levarão com eles nem o dinheiro, nem o poder e nem o orgulho. Um dia tudo termina", afirmou o papa. Francisco também fez um apelo contra o trabalho infantil diante das 40 mil pessoas reunidas na praça, por ocasião do Dia Mundial de Combate à Exploração do Trabalho Infantil, celebrado nesta quinta-feira (12). "Dezenas de milhões de crianças, escutem bem, dezenas de mi lhões de crianças, estão obrigadas a trabalhar em condições degradantes, expostas a formas de escravidão e exploração, assim como aos abusos, maus – tratos e dis criminação", enfatizou.

Temas deste texto: