Para brasileiros, escola não é essencial à formação de cidadania

Veículo: O Globo - RJ
Compartilhe

O brasileiro não reconhece a escola como elemento importante na formação da cidadania. O sistema de educação básica aparece em penúltimo lugar – atrás apenas do Judiciário – na avaliação da contribuição das instituições para formação e disseminação dos valores cívicos feita em pesquisa da CPM Research com 1.110 entrevistados. A família aparece em primeiro, seguida da universidade, da mídia, da polícia e do Ministério Público. Segundo o estudo, feito com habitantes das cinco regiões do País no início deste mês, a maioria se considera cidadão ativo por ter consciência de seus direitos e deveres. “As manifestações de junho de 2013 mostraram a nossa incapacidade no que diz respeito à cidadania ativa. Cada um saiu de casa com o seu cartaz, dizendo o que era importante para si, mas sem estar organizado”, diz Oriana Monarca White, diretora da CPM Research e membro do Núcleo de Estudos de Futuro (NEF) da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). “Isso vem de uma falta de formação no ensino básico, que não nos ensina sobre nossos direitos e deveres como cidadãos”, afirma.

Temas deste texto: