PB: João Pessoa atende a gestantes de outras cidades

Veículo: Jornal da Paraíba - PB
Compartilhe

Neste mês, mais de 130 mulheres se deslocaram para a cidade de João Pessoa (PB) para poder ter o filho. Os dados sobre nascimento de crianças fora da cidade de origem foram apresentados nesta terça-feira (29) pelo Conselho Gestor do Fundo de Apoio ao Registro das Pessoas Naturais (Farpen), que se reúne mensalmente na sede da Corregedoria Geral de Justiça na capital paraibana. Segundo o presidente do Conselho, o corregedor-geral de Justiça e desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, os índices de nascimento são responsáveis por toda a política governamental. O secretário de Saúde de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio, explicou que, atualmente, pelo menos 90% dos municípios paraibanos são pactuados com a capital em se tratando de atendimento a gestantes de alto risco. Já em relação à média e baixa complexidade, cerca de 110 municípios são referendados com a capital. "Quando o município tem pactuação com a capital, a despesa com o atendimento do paciente é repassado pela Secretaria de Estado da Saúde ou do município de origem para a cidade que prestou o atendimento. "Quando não há pactuação não há contrapartida do estado, do município e nem da União, contudo, em caso de gestantes, não podemos negar o atendimento", explicou Fulgêncio.

Temas deste texto: