Preço de livro didático sobe até 10%, diz associação

Veículo: Folha de S. Paulo - SP
Compartilhe

Item de maior peso na lista de material escolar, os livros didáticos tiveram reajuste de entre 8% e 10% em relação ao ano passado, de acordo com a Associação Nacional de Livrarias (ANL). A alta, segundo a Associação Brasileira de Editores de Livros Escolares (Abrelivros), pode ser explicada pela alta do dólar -como papel e equipamentos são importados, a produção ficou mais cara. A Abrelivros diz que historicamente o aumento costuma seguir a inflação. No ano passado, o IPCA fechou em 5,91%. Gastos com educação subiram 7,94%. O presidente da ANL, Ednilson Xavier, diz que o governo é o principal comprador do produto e exige descontos altos. De acordo com ele, as editoras põem uma "gordura" no preço final. "O consumidor acaba pagando a conta", afirma. Segundo a ANL, as editoras oferecem entre 75% e 80% de desconto para o governo e o abatimento máximo para as livrarias é de 30%.

Temas deste texto: