Prematuridade pode estar ligada a doenças maternas

Veículo: Diário de Pernambuco - PE
Compartilhe

"Na contramão do mundo, aprendi a contar o sucesso em pequenas medidas: centímetros, gramas, mililitros". O relato comovente da jornalista Mariana Rosa, de 37 anos, mãe da pequena Alice, hoje com 10 meses, descreve as conquistas diárias de um bebê que nasceu com 29 semanas – o equivalente a sete meses de gestação – 31 centímetros e 900 gramas. Assim como Alice, milhares de crianças vêm ao mundo antes de completar o período gestacional mínimo de 37 semanas e hoje já representam 11,3% de todos os partos realizados no Brasil, índice 60% maior que o registrado na Inglaterra e no País de Gales, por exemplo. Segundo dados mais recentes do Ministério da Saúde (MS), em 2012, 245 mil crianças nasceram antes do esperado no país, número que já foi de 109 mil, em 2000. As causas do parto pré-termo ou prematuro estão relacionadas principalmente a doenças maternas como, por exemplo, hipertensão, diabetes, infecção uterina e urinária, descolamento prematuro de placenta, entre outras. Mas também podem ser motivadas por patologias congênitas do bebê, como as respiratórias e cardíacas, e até por gestação múltipla, quando a mulher gera mais de um bebê.

Temas deste texto: