Presidente do Inep diz que não há possibilidade de anular Enem

Veículo: O Povo - CE
Compartilhe

Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) do Ministério da Educação (MEC), Francisco Soares participou da entrevista coletiva concedida na manhã de ontem, na sede da Polícia Federal, no Bairro de Fátima. Na ocasião, ele destacou que, apesar das denúncias e casos comprovados de fraudes, cancelar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está "completamente fora de cogitação". Soares afirmou que "é perfeitamente possível encontrar uma maneira de restaurar uma isonomia rompida num evento completamente localizado". Ele destacou ainda que o Inep está fornecendo todas as informações necessárias para que a PF localize e puna todos os candidatos que se beneficiaram das fraudes. "São informações coletadas durante a inscrição dos candidatos, um banco de dados para fins administrativos que foi repassado à Polícia", disse. O presidente declarou ainda que a isonomia do certame está mantida, já que as denúncias e casos comprovados são referentes a "fatos isolados". "Não houve falha do sistema. Houve um crime que a Polícia vai investigar. O MEC procura garantir que todas as fases anteriores ao dia do exame ocorram sem riscos. No Enem, quem não estudar e procurar vantagens por outros meios será pego e será punido", assegurou. Sobre a possibilidade de que apenas a prova de Redação seja refeita, mediante as denúncias de vazamento, Soares contou que tudo dependerá das investigações da PF. "Temos que esperar. Estamos nos estágios iniciais de uma investigação. Não podemos antecipar decisões que vão depender das informações que nos forem fornecidas pela Polícia".

Temas deste texto: