Receita amarga no Enem

Veículo: O Globo - RJ
Compartilhe

O que culinária tem a ver com movimentos imigratórios para o Brasil no século XXI, tema da redação da última edição do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem)? À primeira vista, nada. No entanto, dois corretores da prova entenderam como "adequada" a abordagem temática por parte de um candidato que descreveu como preparar um macarrão, tipo instantâneo, no meio de seu texto. Enquanto estudantes tiraram nota 1000 cometendo erros como "trousse" "enchergar" e "rasoavel", o candidato que agiu com deboche ficou com 560 pontos. Embora os critérios para receber a nota zero na redação estejam no Guia do Participante, como a fuga total do tema e impropérios ou atos propositais de anulação, o vestibulando em questão tirou 560 em 1000.

Fuga do tema – Em nota, o Ministério da Educação afirmou que "a presença de uma receita no texto do participante foi detectada pelos corretores e considerada inoportuna e inadequada, provocando forte penalização especialmente nas competências três e quatro". O órgão entende que o aluno não fugiu do tema nem teve a intenção de anular a redação, pois não feriu os direitos humanos e não usou palavras ofensivas. Para um dos coordenadores da banca de redação do Enem, não haveria como saber se o candidato colocou a receita para ganhar linhas, testar a correção ou debochar. No entanto, segundo ele, a orientação é levar ao máximo em consideração a parte onde o aluno se atém ao tema, diminuindo a pontuação em outras competências se for o caso.

Temas deste texto: