Riqueza longe da educação

Veículo: Correio Braziliense - DF
Compartilhe

Municípios com caixa reforçado devido aos royalties de petróleo não têm os melhores índices de educação. As 10 cidades que mais recebem repasses têm posição no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano na área de educação (IDHM-Educação) que varia entre 52º e 3.409º. A discussão sobre a destinação social dos royalties reacendeu depois de a presidente Dilma Rousseff passar a defender o uso desses recursos integralmente para educação. Especialistas afirmam que há pouco caso das prefeituras com o setor, além de dificuldades em gerir os recursos. Campos de Goytacazes (RJ), por exemplo, o município que mais recebe royalties, encontra-se em 1.003º no ranking do IDHM-Educação. O pior caso é o de Presidente Kennedy (ES), que recebeu em 2011 R$ 217 milhões, e aparece em 3.409º.

Temas deste texto: